Homem caí em golpe e procura a polícia em Tupãssi

Ontem (12), por volta das 08h30, compareceu ao destacamento da PM, um senhor que relatou que na data de segunda-feira, dia 08 de junho de 2020, estava trocando conversas com uma menina pela rede social Facebook e também whatsapp e ainda nessas conversas a menina encaminhou algumas fotos sensuais.

Posteriormente, na data de 10 de junho, quarta-feira, uma pessoa se passou por delegado, da cidade de São Leopoldo, estado do Rio Grande do Sul, dizendo que ele (vitima), havia cometido alguns crimes em razão de ter se envolvido com a moça de menor, e esta, possuía problemas mentais e que precisava de internamento rápido em uma clínica de tratamento.

Dessa forma, deveria pagar o valor necessário para o tratamento, então não se realizaria a incriminação do mesmo nos crimes.

O estelionatário disse ainda que se tratavam de 4 crimes cometidos, e que dariam aproximadamente 40 anos de prisão, dizendo que a família da moça era de poucos recursos e que já havia se endividado ajudando no primeiro internamento dela, e que o valor para ser internada estava estimado em R$ 7.800,00, sendo pago à vista, mediante depósito, dessa forma limparia o nome de todos os crimes que ele teria cometido, e apagaria todas as mensagens.

Acreditando, na situação, a vítima veio a realizar o depósito do valor de R$ 7.800,00, de sua conta em uma agência de Tupãssi, para uma conta-corrente de outro Banco. Em seguida, o estelionatário informou que logo encaminharia uma mensagem com o comprovante de internamento na clínica de tratamento da menina, o que não foi encaminhado até o momento.

Diante dos fatos, o senhor bloqueou todos os números de telefone, bem como deseja registrar o boletim para que sejam adotadas as providências cabíveis frente ao caso ocorrido e possa recuperar seu prejuízo.

Compartilhar:

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply