Serviço aeromédico de Cascavel completa seis anos

Cascavel – Responsável por iniciar um novo modelo de atendimento primário e secundário pela Rede Paraná Urgência (RPU), a primeira base aeromédica exclusiva da saúde no Estado, localizada em Cascavel, completa seis anos de funcionamento nesta quarta-feira (22).

“Para nós é uma grande alegria acompanhar o crescimento desse serviço de referência na região de Cascavel, e que auxilia na melhoria do atendimento na rede de urgência e emergência do Paraná, salvando vidas de forma efetiva”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Segundo ele, o êxito do serviço faz parte da proposta de regionalização e agilidade na saúde. “Seguimos com a orientação do governador Ratinho Junior, de aproximar o serviço de saúde das pessoas e diminuir ao máximo o tempo de espera de um usuário até o atendimento”, completou.

DADOS – Desde sua inauguração em 2014, o serviço já atendeu mais de 2.400 acionamentos, sendo 2.327 missões realizadas com pacientes, somando 3.675 horas de voo. A base abrange a Macrorregião Oeste e é composta pela 7ª, 8ª, 9ª, 10ª e 20ª Regionais de Saúde, atendendo 94 municípios. Atualmente a equipe é formada por médicos, enfermeiros, pilotos e mecânicos. Diariamente, equipes de quatro integrantes se revezam para atender o serviço aeromédico.

“Realizamos transferências inter-hospitalares para centros de referência, atendimentos de acidentes em rodovias e também apoiamos o Sistema Estadual de Transplantes, realizando o translado de órgãos até uma equipe transplantadora”, explicou o diretor da 10ª Regional de Saúde de Cascavel, João Gabriel Avanci.

“A agilidade no transporte está totalmente ligada com a diminuição da taxa de mortalidade e morbidade, pois possibilita que o paciente receba um atendimento em um curto período de tempo, o que é crucial para salvar vidas”, finalizou.

REDE PARANÁ URGÊNCIA – A RPU desenvolve ações com o objetivo de garantir pontos de atenção à urgência e emergência, fixo e móvel, no menor tempo e distância possíveis em todas as regiões do Estado.

A Rede inclui desde equipes multiprofissionais treinadas para acolher os cidadãos nas unidades de saúde equipadas nos municípios onde moram, transporte de urgência (Samu/Siate/Aeromédico) ou atendimento hospitalar de urgência organizado por centrais macrorregionais de regulação até acompanhamento domiciliar no pós-alta.

São componentes da rede: Promoção, Prevenção e Vigilância; Atenção Primária em Saúde; Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu/Siate); Atendimento Aeromédico; Sala de Estabilização; Unidades de Pronto Atendimento (UPA) / Unidades 24 horas; Hospitais/Portas de Urgência Hospitalares; Atenção Domiciliar; Complexo Regulador e Telemedicina – Linhas de Cuidado Cardiovascular, Cerebrovascular e Trauma.

Desde sua implantação, o serviço foi responsável pela redução de cerca de 25% de mortalidades decorrentes de acidente de trânsito e 21,5% na mortalidade por doenças cerebrovasculares e cardiovasculares.

“Contamos com cinco bases de helicópteros atendendo todo o Estado do Paraná, abrangendo todos os municípios para realização dos atendimentos de emergência e transporte de pacientes críticos”, comenta o diretor de Gestão em Saúde (DGS) da Secretaria de Estado da Saúde, Vinícius Filipak.

“A base de Cascavel foi a primeira do Estado implantada neste modelo assistencial com processo de trabalho definido pela Sesa e apoiado pelo Samu Regional. Esse processo contínuo é essencial para que mais pacientes tenham chance de sobrevida com menos dor e sofrimento”, completou o diretor.

Fonte: Assessoria

Compartilhar:

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta