Homem é condenado a 16 anos de reclusão após júri popular em Assis Chateaubriand

Assis Chateaubriand – Foi encerrado próximo as 16h30, no salão do Tribunal do Júri da Comarca de Assis Chateaubriand o julgamento de Alessandro Marassato, acusado de matar Jair Benedito de Lima conhecido como “João do poço”, morto no dia 1 de dezembro de 2017, em Jotaesse, Distrito de Tupãssi.
O conselho de sentença se reuniu na sala secreta, próximo às 16h, e logo na sequencia foi anunciado o veredicto. O réu foi condenado a 16 anos de reclusão.
O júri popular foi presidido pela juíza Fernanda Monteiro Sanches. Atuando na acusação o promotor Sérgio Segurado Brás Filho, como Assistente de acusação Moacir Ferrari e na defesa o advogado nomeado Claiton Poersch.

Neste mesmo caso, outra pessoa já havia sido julgada e condenada pela morte da vitima. No dia do ocorrido à perícia que esteve no local para colher dados sobre a morte constatou que por muito pouco o homem não teve a cabeça separada do restante do corpo.

Fonte: Érico Malvezi/Vale Verde FM

Matéria Relacionada


Compartilhar:

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply