Justiça autoriza transferência de Lula

Foto Pedro LadeiraFolhapress

Brasil – A juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, autorizou, na manhã desta quarta-feira (7), a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) da sede da Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba, para um estabelecimento prisional no estado de São Paulo.

“Caberá à Autoridade Policial adotar as providências pertinentes. Tratando-se de matéria que foge à competência deste Juízo, por não possuir ingerência sobre os estabelecimentos localizados naquele Estado da Federação, solicite-se ao Juízo de execução penal competente do local de destino a indicação do estabelecimento onde o apenado deverá permanecer recolhido.”, diz o documento.

O juiz Paulo Eduardo de Almeida Sorci, da Corregedoria dos Presídios do DEECRIM, ordenou a transferência do ex-presidente Lula para a Penitenciária II de Tremembé, interior de São Paulo.

Lula está preso em Curitiba desde o dia 7 de abril do ano passado. Ele cumpre pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Lava Jato.

O pedido de transferência foi feito pela Polícia Federal do Paraná com a justificativa de que “desde o encarceramento […] diversas pessoas passaram a se aglomerar no entorno da Sede da Polícia Federal” e “que a presença de grupos antagônicos passou a demandar atuação permanente dos órgãos de segurança de forma a evitar confrontos, garantir a segurança dos cidadãos e das instalações”. A PF também destaca “que toda a região teve sua rotina alterada” e  “que as dependências de custódia de presos da unidade policial são muito limitadas e não se destinam à execução de penas ou mesmo à permanência regular de presos”.

A Polícia Federal ainda não informou quando deve ser a transferência do ex-presidente e nem como irá acontecer.

PRISÃO LULA

Lula está preso há quase 500 dias na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. O ex-presidente se entregou depois de ter confirmada em segunda instância a condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo relacionado ao triplex do Guarujá (SP).

Lula também já foi condenado em primeira instância em uma ação penal que tratava sobre propinas da OAS pagas por meio de reformas de melhoria em um sítio em Atibaia (SP).

A terceira ação na Justiça Federal em Curitiba trata de supostas vantagens oferecidas pela Odebrecht por meio de um terreno, em São Paulo, e uma apartamento em São Bernardo do Campo (SP).

Fonte: Paraná Portal

Compartilhar:

Seja o primeiro a comentar

Leave a Reply