Jesuitense foi mantida em cárcere privado por 20 anos em São Paulo

Na noite desta segunda-feira (24), um casal foi detido acusado de manter uma mulher em carcere privado por 20 anos em Vinhedo (SP).

Segundo informações da polícia, Iva da Silva de Souza, de 63 anos foi em busca de uma vida melhor na cidade. Ela trabalhava como cuidadora, não recebia pagamento e era mantida presa em dois cômodos na casa dos suspeitos. A vítima não podia manter contato com ninguém.

A família de Iva que é da cidade de Colorado, no Paraná, havia dado queixa à polícia, no fim da década de 90, mas desde então não teve notícias. A mãe da vítima é morado de Jesuítas . 

Os acusados, Écio Pilli Júnior, de 47 anos, e Marina Okido, de 65 anos, usaram os documentos da vítima para abrir conta em banco e emitiram cheques sem fundo. A Polícia Militar chegou à casa dos suspeitos por conta dos golpes no comércio. Eles ainda tentaram disfarçar, e a vítima foi levada a Delegacia.

Aos policiais ela relatou que era mantida presa e obrigada a cuidar de uma idosa de 88 anos, em troca de alimentação. Além de cuidar da casa, ela era obrigada a fazer as tarefas de casa. Durante o depoimento ela ainda relatou que apanhava do casal.

O casal foi indiciado em inquéritos por estelionato, tortura e cárcere privado. A vítima foi encaminhada para um abrigo municipal. A polícia tenta contatar os familiares dela no Paraná.

Foto: Portal SBN

A investigação também vai apurar se outras pessoas sabiam da situação da vítima e acobertaram o caso. A mãe de Marina, que era cuidada por Iva, foi encontrada debilitada e doente. Ela foi encaminhada para a Santa Casa de Vinhedo e permanecia internada até esta tarde de terça-feira, 25.

Fonte: Policial Web com Tarobá News

Compartilhar:

3 Comentários

Leave a Reply